Cristina Kirchner: morte de promotor não foi suicídio

Presidenta argentina diz que não tem provas, mas também não tem dúvidas de que morte de Alberto Nisman não foi suicídio e foi usada para operação contra seu governo.

Deixe um Comentário

comentários