‘Governo Temer está de joelhos frente a interesses estrangeiros’, afirma Paulo Teixeira

Fonte: Rede Brasil Atual

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) afirma que o governo interino de Michel Temer está de joelhos frente a interesses estrangeiros e do grande capital, que querem impor perda de direitos aos trabalhadores. “Estão querendo agora, sem nenhuma legitimidade, definir o futuro do povo brasileiro, negando a esse povo o direito à educação, à saúde, a uma previdência digna”, disse Teixeira em entrevista à Rádio Brasil Atual na manhã de hoje (22).

Para Teixeira, os senadores serão responsabilizados pela retirada de direitos que se anuncia, caso decidam pelo afastamento definitivo da presidenta Dilma Rousseff. “Quando ela for ao Senado, vai dialogar principalmente com a população brasileira que a elegeu, e vai dialogar com os senadores. Se tirarem a presidenta, serão os grandes responsáveis pelo que virá.”

O deputado é um dos autores do recurso à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA) que denuncia a falta de base jurídica no processo de impeachment.

“Espero que a sociedade brasileira vá às ruas, proteste e levante o país contra esse crime que está sendo cometido contra a população, que é tirar alguém que foi escolhido por ela, e colocar alguém que não foi escolhido, que conspirou contra a presidenta da República.”

Lava Jato

Apesar do relatório produzido pela Operação Lava Jato que constatou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é proprietário do apartamento do Guarujá, que supostamente estaria relacionado a desvios cometidos por políticos e empreiteiras na Petrobras, Paulo Teixeira manifestou preocupação com a partidarização de setores do Ministério Público e da totalidade da grande mídia, que deram ênfase às acusações e, agora, escondem o desfecho que inocenta Lula.

Para o deputado, a campanha midiática em torno da questão do apartamento do Guarujá visa a desgastar a imagem do ex-presidente e tinha como objetivos contribuir para a derrubada da presidenta Dilma e tirar Lula da disputa eleitoral de 2018.

Sobre a reclamação do ex-presidente Lula ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o juiz Sérgio Moro, por obstrução do direito de defesa, Teixeira alega a falta de isenção do chefe da Lava Jato. “Sérgio Moro não tem imparcialidade e isenção para julgar o presidente Lula, ele já se posicionou.”

Deixe um Comentário

comentários

Deixe uma resposta