Marcado por questões sobre abuso sexual e Wikileaks, Hillary e Trump fazem 2º debate nos EUA

Fonte: Opera Mundi (* com informações de Efe)

A democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump fizeram na noite deste domingo (09/10) o segundo debate presidencial das eleições nos Estados Unidos. O evento aconteceu enquanto Trump se vê às voltas com as repercussões de um áudio de teor altamente ofensivo contra mulheres, e Hillary, com novos e-mails de sua campanha revelados pelo Wikileaks.

Os dois candidatos não se cumprimentaram no início do debate, como normalmente acontece – somente no final, após uma pergunta que fez com que se elogiassem mutuamente. Trump interrompeu Hillary várias vezes e reclamou com a moderação do debate de que estaria sendo prejudicado.

Um dos primeiros tópicos discutidos foi justamente os áudios em que Trump diz que “pegaria” uma mulher “pela b*ceta”.

O republicano rotulou esse vídeo de “conversa de vestiário”, disse não se sentir “orgulhoso dele” e enfatizou que já se desculpou perante sua família e os cidadãos. Questionado se já havia feito esse tipo de coisa com alguma mulher, respondeu que nunca atacou sexualmente nenhuma e disse nutrir um “grande respeito pelas mulheres”. Ele aproveitou e atacou o ex-presidente Bill Clinton, marido da ex-secretária de Estado, de quem afirmou que “nunca houve ninguém na história da política que tenha abusado mais das mulheres”.

Hillary aproveitou a ocasião para ressaltar que o Donald Trump que aparece no polêmico vídeo fazendo comentários que denigrem as mulheres é exatamente “quem Donald Trump é”. “O que todos vimos e ouvimos na sexta-feira foi Donald falando de mulheres, o que ele pensa sobre as mulheres, o que faz às mulheres”, afirmou a ex-primeira-dama.

“Diz que o vídeo não representa quem ele é, mas acredito que está claro para quem o tenha visto que representa exatamente o que é. Vimos ele insultar as mulheres, julgá-las por sua aparência”, acrescentou a candidata democrata.

E-mails

Por sua vez, Trump afirmou que Hillary estaria presa se ele fosse presidente, por ter usado seu e-mail particular para fins profissionais quando era secretária de Estado (2009-2013). O candidato disse que, se eleito, vai nomear um procurador especial para investigar o caso. “Houve muitas mentiras, muitos erros, nunca houve nada como isso”, enfatizou o magnata.

Além disso, Trump cobrou de Hillary um pedido de desculpas por ter “apagado 33 mil correspondências” dessa conta pessoal que utilizou como secretária de Estado. Hillary, por sua vez, voltou a admitir que cometeu um “erro” ao usar seu e-mail e um servidor privados e se declarou “muito comprometida” em levar a sério o controle de informações sigilosas.

Em um dos momentos mais tensos do debate, a democrata disse considerar “bom” que “alguém com o temperamento de Trump não vai cuidar da lei do nosso país”. De forma imediata, o republicano respondeu: “porque você estará na cadeia”.

Impostos

Trump também teve que responder sobre os impostos que não teria pagado. Segundo reportagem do jornal The New York Times, da semana passada, o candidato declarou um prejuízo de quase US$ 1 bilhão e, por isso, pode ter evitado pagar imposto por 18 anos.

“Você usou o prejuízo que teve para não pagar impostos?”, perguntou o moderador a Trump. “Claro que sim. E a maioria dos doadores dela também”, respondeu o magnata, se referindo a Hillary. E completou: “Eu entendo as leis tributárias melhor do que qualquer um neste país”.

Síria

Os candidatos foram questionados sobre o que fariam com a Síria. Sem responder diretamente, Trump citou o presidente sírio Bashar Al-Assad. “Não gosto de Assad, mas ele está matando o EI. A Rússia está matando o EI. O Irã está matando o Estado Islâmico”, afirmou.

Hillary, por sua vez, disse que não colocaria tropas no solo sírio. “Não colocaria as forças armadas dos EUA na Síria. Não acho que tropas americanas deveriam garantir território”, disse, afirmando que poderia até contar com a ajuda de curdos no combate ao Estado Islâmico.

Elogios

No final do debate, um eleitor questionou, para risos de todos os presentes: “Dada a retórica atual, vocês diriam algo que respeitam do adversário? A primeira a responder foi Hillary. “Respeito os filhos de Trump. São muito capazes e isso diz muito sobre Donald”, disse.

Trump, em seguida, falou que considera Hillary resiliente. “Ela não desiste, é uma lutadora. Não concordo com muito do que ela defende, mas ela luta duro, não desiste”, afirmou.

 

Deixe um Comentário

comentários

Deixe uma resposta