Melhor e Mais Justo: Heróis e presos. 5 vezes Cuba, a história não contada – 1/3

1976, uma bomba é colocada na embaixada de Cuba em Portugal. Morrem duas pessoas.
06 e outubro do mesmo ano. Duas bombas explodem em um avião civil da companhia cubana de aviación. 73 pessoas morreram, entre elas, toda a equipe cubana juvenil de esgrima que havia acabado de ganhar os jogos pan-americanos.
Entra as décadas de 1970, 1980 e 1990, cuba, que já sofria com o isolamento provocado pelo embargo econômico imposto pelos estados unidos, e tinha na agricultura e depois no turismo, opções de desenvolvimento, sofreu uma série de atentados terroristas.
Os campos agrícolas eram pulverizados com pragas. Bombas explodiram em hotéis e restaurantes.
Todos esses atentados foram atribuídos, e alguns assumidos, por grupos anticastristas de Miami, formados por cubanos que chegaram aos estados unidos logo depois da revolução cubana em 1959. Pessoas de classe média e alta, que antes viviam privilégios em cuba, sob o comando do ditador fulgêncio batista e, em território norte-americano, seguiam na luta para tirar Fidel castro do poder.
Para combater as ações desses grupos em cuba, no início da década de 1990, foi montada a rede vespa. Uma rede de informantes cubanos, que se infiltrariam em Miami para tentar impedir que o terror continuasse.
Cinco deles foram descobertos e presos nos Estados Unidos em 1998.
É a história deles, que vai ser contada, no Melhor e Mais Justo.​

Melhor e Mais Justo exibido em 11/09/2014
Tema: Heróis e presos. 5 vezes Cuba, a história não contada.

Deixe um Comentário

comentários