Memória e Contexto: Carlos Marighella – 1/3

​”Cuidado, que o Marighella é valente”, diziam os inimigos do legendário guerrilheiro. E era mesmo.
Neto de escravos, filho de um italiano e uma negra, o mulato baiano foi dirigente comunista, deputado e revolucionário.
Tanto assaltou bancos quanto escreveu poemas e manuais para a luta armada.
Alto, forte, determinado, Carlos Marighella mergulhou na militância política de 1930 aos anos 60. Viveu na clandestinidade, organizou greves, foi preso, torturado e nunca desistiu da luta revolucionária. Morreu numa emboscada policial em 4 de novembro de 1969, em São Paulo.
E entrou para a história.
Carlos Marighella é o tema deste Memória e C​​ontexto.

Memória e Contexto exibido em 21/10/2013
Tema: Carlos Marighella – Um homem chamado coragem

Deixe um Comentário

comentários