Memória TVT – Direitos assassinados

​1995. O enredo sórdido e severino de todo o sempre foi armado. Polícia e jagunços misturados fizeram cerco.

Abriram fogo. Sem tempo, sem trégua. Souberam obedecer e devolver as terras aos donos do mundo.

Quando as armas sem terra calaram sem balas, o cerco fechou. Teve vez o massacre, sem pudor.

Veredicto: 16 mortos, 300 feridos ou mais. Não houve e não haverá precisão. Só o horror. Se fala até hoje em Corumbiara que são mais de cem os desaparecidos.

A quem isso importa?

Aos assassinados restou, quem sabe, o sonho na morte, de que exista, talvez, um inferno para os injustos. Que talvez suas mãos rústicas de trabalhar na terra, descansarão trabalhando campos eternos e orvalhados de estrelas, em que dormirão sob árvores maternas e noturnas.

Aos que sobraram, restou a lembrança que machuca, a oração pelos mortos e o eterno trato da terra terrível, que caleja mãos, que endurece almas, pois que só germina desamor e explorados.​

Memória TVT exibido em 16/01/2015
Tema: Massacre Corumbiara – Direitos assassinados

Deixe um Comentário

comentários