Morre cineasta Hector Babenco, diretor de ‘Pixote’ e ‘Carandiru’

Fonte: Rede Brasil Atual (com informações do Sul21 e da Folha de S. Paulo)

Morreu na noite de ontem (13), em São Paulo, o cineasta Hector Babenco. Ele sofreu uma parada cardíaca e foi levado ao Hospital Sírio-Libanês. Babenco havia passado por procedimento cirúrgico na terça-feira (12). Argentino naturalizado brasileiro e radicado no Brasil há 50 anos, Babenco tinha 70 anos e era casado com a atriz Bárbara Paz.

A morte foi anunciada pela Galeria Raquel Arnaud, de propriedade de sua ex-mulher, que dá nome ao local, também em São Paulo: “É com grande pesar que comunicamos o falecimento de Hector Babenco, pai de nossa diretora associada Myra Arnaud Babenco”.

O diretor tornou-se um dos principais nomes do cinema nacional, com filmes como Pixote – a Lei do Mais Fraco (1982), O Beijo da Mulher Aranha (1985, pelo qual recebeu indicação ao Oscar de melhor diretor), Carandiru (2003), Lúcio Flávio – O Passageiro da Agonia (1977), Ironweed (1987), Brincando nos Campos do Senhor (1991) e Coração Iluminado (1998). O último longa de Babenco, Meu Amigo Hindu, foi lançado em 2015.

Com informações do Sul21 e da Folha de S. Paulo

Deixe um Comentário

comentários

Deixe uma resposta