Mulher, negra e periférica, Larissa é a única negra de sua sala na USP

Rede TVTqua, fevereiro 8, 2017 10:41pm

Larissa tem 19 anos, mora no Capão Redondo, periferia da Zona Sul de São Paulo. Desde os 10, sonha em ser engenheira civil e construir prédios importantes na cidade. Não é fácil ser mulher, negra e da periferia numa faculdade onde 82% dos estudantes são homens e 59% pertencem à classe a. Em 124 anos, menos de 10 mulheres negras se formaram em engenharia na USP.

Deixe um Comentário

comentários

Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.