Partidos de esquerda latinos querem buscar ‘novos paradigmas’

Fonte: AFP

Os partidos de esquerda latino-americanos reunidos no Foro de São Paulo aprovaram neste domingo em San Salvador uma declaração em que defendem buscar novos “paradigmas” contra o que chamaram de “contraofensiva imperial” para retomar o poder político.

“A direita continental subordinada ao imperialismo norte-americano intensificou as ações com as quais pretende desmantelar os processos de mudança social que são desenvolvidos ao longo de nosso continente, no que se perfila como uma contraofensiva imperial”, afirma o Foro em uma declaração elaborada por delegados de 60 partidos e movimentos.

Para os integrantes do Foro, “a brutal ofensiva” da direita está destinada a “desalojar” as forças progressistas e de esquerda de todos os espaços sociais, políticos e institucionais conquistados em “boa lide” e indicam a necessidade de assegurar “o passo na construção dos novos paradigmas na esquerda do século XXI”.

Neste sentido, consideram que “é vital” não perder de vista o caráter “instrumental” de qualquer sistema político como meio de “legitimação do poder”.

A resolução também afirma que os governos de esquerda do continente conseguiram “estabilidade” social, política e econômica, além de tirar da pobreza dezenas de milhões de pessoas.

Com a melhor distribuição da riqueza por meio de programas sociais, afirma o Foro de São Paulo, se “afetam os interesses” das classes historicamente dominantes e do imperialismo, e por isto desejam “recuperar” o controle dos governos “por qualquer meio”.

Para enfrentar a “contraofensiva” da direita, a esquerda destaca “a batalha das ideias em todas as suas expressões e através de todos os meios”.

Os partidos de esquerda consideram que na Venezuela acontece uma batalha “fundamental” para que a revolução bolivariana seja “uma vitória permanente”.

Deixe um Comentário

comentários

Deixe uma resposta