🔴 A doce intensidade da mulher na MPB, com F├ítima Guedes – Conde Entrevista

F├ítima Guedes ├ę uma das mais importantes cantoras e compositoras brasileiras. Come├žou a compor aos quinze anos de idade e, em 1973, alcan├žou o primeiro lugar no Festival de M├║sica da Faculdade H├ęlio Afonso, com a m├║sica “Passional”. Teve can├ž├Áes gravadas por Elis Regina, Maria Beth├ónia, Simone, Ney Matogrosso, entre outros.

A can├ž├úo Onze fitas (1978) foi gravada por Elis Regina no seu especial de final de ano e fez parte da trilha sonora da pe├ža de teatro O dia da ca├ža, de Jos├ę Louzeiro. Assinou com a gravadora Odeon em 1979, que lan├žaria os tr├¬s primeiros discos.

Conhe├ža o Canal de F├ítima Guedes:
https://www.youtube.com/channel/UCxwfBy7VJEnTyT6–BJKG3g

O primeiro sucesso radiof├┤nico foi ÔÇťMais uma bocaÔÇŁ (1980), que concorreu no Festival MPB/Shell. O ├ílbum Cora├ž├úo de louca (1988) foi um dos pioneiros do selo independente Velas, que seria lan├žado tr├¬s anos depois pela dupla Ivan Lins/Vitor Martins, lan├žando ainda os tr├¬s ├ílbuns subseq├╝entes: Pra bom entendedor… (1993), Grande tempo (1995), que teve duas can├ž├Áes indicadas para o extinto Pr├¬mio Sharp de 1996 na categoria MPB, e Muito intensa (1999).

Diversos cantores t├¬m no repert├│rio m├║sicas de F├ítima Guedes, dentre os quais Simone, Maria Beth├ónia, Jane Duboc, Joanna, Zizi Possi, M├┤nica Salmaso, Leila Pinheiro, Ney Matogrosso e Nana Caymmi. Dentre as muitas composi├ž├Áes, destacam-se: Flor de ir embora, Condenados, As pessoas, Pelo cansa├žo, Muito intensa, Absinto, Eu, L├ípis de cor, Chora brasileira, Onze fitas, Arco ├şris, Passional, Cheiro de mato, A vida que a gente leva, Muito intensa, Mais uma boca, Ar puro, A bailarina, entre outras.

Lan├žou em 2006 o CD Outros tons, disco somente com can├ž├Áes esquecidas de Tom Jobim

#CondeEntrevista
#RedeTVT

📌 Fortale├ža a TVT e a R├ídio Brasil Atual! Manda um Pix. Chave: pix@tvt.org.br
🔔 Inscreva-se, ative o ÔÇťsininhoÔÇŁ e receba os conte├║dos da TVT 📱 Seja membro do nosso canal! Veja como: https://bit.ly/2VT0hI0

Deixe um Comentário

comentários