🔴 Conde na TVT: Direitos Humanos – a saga de Margarida Genevois, com Camilo Vannuchi

Live de pré-lançamento do livro “Margarida, coragem e esperança: Os Direitos Humanos na trajetória de Margarida Genevois”, de Camilo Vannuchi (Alameda, SP).

Compre o livro:

https://www.alamedaeditorial.com.br/literatura/margarida-coragem-e-esperanca-de-camilo-vannuchi

O livro traz um retrato de Margarida Bulhões Pedreira Genevois, uma das mulheres mais combativas e importantes na defesa dos direitos humanos e na promoção da cidadania no Brasil.

Presidente honorária da Comissão Arns, três vezes presidente da Comissão Justiça e Paz de São Paulo e fundadora da Rede Brasileira de Educação em Direitos Humanos, Margarida foi por muitos anos braço-direito de Dom Paulo Evaristo Arns em sua cruzada pela justiça social e contra as diversas violências de Estado, principalmente durante a ditadura militar e no período de redemocratização.

Em sua mesa na Cúria Metropolitana ou em missão pelos grotões do Brasil, orientou familiares de desaparecidos políticos, combateu a Lei de Segurança Nacional e a tortura, enfrentou a cultura do extermínio e a pobreza, somou-se à luta contra o racismo e em favor dos direitos das mulheres. Segundo Dom Paulo, “Margarida soube unir nossa Comissão Justiça e Paz e dar a ela um sabor patriótico e heroico”.

Representando o cardeal, Margarida esteve em Cuba e nos Estados Unidos, no Chile e no Haiti, na Nicarágua e na África do Sul, na Rússia e no Japão – e também no Araguaia, no garimpo de Serra Pelada, na Casa de Detenção do Carandiru.

Agora, aos 98 anos, compartilhou suas memórias e seus arquivos – um armário e duas paredes repletas de prateleiras abarrotadas – com o biógrafo Camilo Vannuchi. Ao longo de um ano, o autor pôde mergulhar na história de Margarida, sua infância no Rio de Janeiro dos anos 1920, a educação francesa e intensamente religiosa que adquiriu nos colégios Sacre-Coeur e Sion, o casamento com um engenheiro francês, a experiência de viver por mais de duas décadas numa grande fazenda no interior de São Paulo, onde a Rhodia, gigante da indústria química, cultivava cana-de-açúcar e produzia álcool para abastecer a linha de produção. E também o despertar para a ação social, o engajamento, o profundo compromisso com os direitos humanos e a democracia.

O livro tem prefácio da cientista política Maria Victoria de Mesquita Benevides e uma apresentação assinada pelo advogado Marco Antônio Rodrigues Barbosa e pelo consultor de empresas André Liberali. O texto das orelhas desta primeira edição foi feito pelo escritor Frei Betto.

Sobre o autor

Camilo Vannuchi é jornalista e escritor, mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela USP. Trabalhou nas revistas IstoÉ e Época São Paulo, foi colunista no site da Carta Capital e, atualmente, mantém uma coluna no UOL. Foi membro e relator da Comissão da Memória e Verdade da Prefeitura de São Paulo. Pela Alameda, publicou a biografia “Marisa Letícia Lula da Silva” (2020) e o livro-reportagem “Vala de Perus: uma biografia” (2020).

Sobre os direitos autorais

Os valores referentes ao percentual de remuneração do autor serão transferidos para a atividade pastoral realizada em São Paulo pelo padre Júlio Lancellotti junto à população em situação de rua, por meio de doação periódica à Paróquia São Miguel Arcanjo.

#CondenaTVT
#DireitosHumanos
#MargaridaGenevois
#CamiloVannuchi

🔔 Inscreva-se, ative o “sininho” e receba os conteúdos da TVT 📱 Fortaleça a TVT. Seja membro do nosso canal! Veja como: https://bit.ly/2VT0hI0

Deixe um Comentário

comentários