Família de Arthur Lira protagoniza conflito contra indígenas em Alagoas | Megafone

O Megafone desta semana exibe produções dos canais @DeOlhonosRuralistas, @MongabayBrasil e @AmazoniaReal.

00:00 – Família de Arthur Lira protagoniza conflito contra indígenas em Alagoas

No dia 28 de abril de 2023, o povo Kariri-Xocó celebrou a tão sonhada demarcação de seu território, na fronteira de Alagoas com Sergipe, na região do Rio São Francisco. O Decreto 11.508/2023, assinado pelo presidente Lula, homologou a nova área de reestudo, ampliando a TI Kariri-Xocó dos atuais 600 hectares para a extensão de 4.689 hectares. Mas o decreto presidencial, sozinho, não garante aos Kariri-Xocó o usufruto de seu território. Eles disputam as terras com familiares do presidente da Câmara, Arthur César Pereira de Lira (PP-AL). Adelmo Pereira e seus herdeiros são donos de 2.014,69 hectares da área recém-demarcada, onde criam gado Nelore. Os bois são vendidos para o frigorífico da família e abastecem prefeituras dominadas pelo clã Pereira, conforme revelado pelo dossiê “Arthur, o Fazendeiro”. De Olho nos Ruralistas foi à região e conversou com líderes indígenas para entender o papel de Lira no impasse. Eles falam sobre a destruição de sua mata sagrada, a necessidade da desintrusão imediata do território e os planos para um grande projeto de reflorestamento na TI.

08:08 – O julgamento que pode mudar o destino do povo Guajajara

Paulo Paulino Guajajara foi morto em uma suposta emboscada de madeireiros ilegais na Terra Indígena Araribóia em 2019. Ele se tornou um alvo por conta do trabalho que fazia como um dos “Guardiões da Floresta”, um grupo de indígenas Guajajara que combate protege sua comunidade e também os isolados Awá, considerados o povo indígena mais ameaçado do planeta, de ameaças externas. Nos últimos 20 anos, mais de 50 Guajajara foram mortos no Maranhão, sem que nenhum dos autores desses crimes tenha sido julgado. Até hoje, os indígenas aguardam justiça para o crime contra Paulo. Espera-se que caso dele seja um marco como o primeiro assassinato de indígena a ser julgado por um júri federal. Em agosto de 2023, Karala Mendes voltou à TI Araribóia para conversar com a família do Paulo e também com Laércio Guajajara, o guardião que sobreviveu à emboscada, para trazer o caso novamente à tona após 4 anos de espera pelo julgamento. Reportagem feita em parceria com o Pulitzer Center e Rainforest Investigations Network.

18:18 – Primeira ball indígena da Amazônia

Manaus é palco da primeira ball indígena da Amazônia. A celebração da comunidade LGBTQIAPN+, que trouxe desfiles de moda e batalhas de dança e performance, se entrelaçou com a cultura originária e criou um evento inédito na região Norte. Organizado pelo Coletivo Miriã Mahsã, representante de indígenas LGBTQIAPN+ do Amazonas, e pela Casa Jabutt. Realizada no centro histórico no dia 17 de novembro de 2023. Reportagem: Nicoly Ambrósio Imagens e montagem: Alberto César Araújo Realização: Amazônia Real.

#Megafone
#ArthurLira
#Guajajara
#Amazônia

Deixe um Comentário

comentários