Live do Conde! Globo ridiculariza Moro

Em edição tão histórica quanto à fragmentação da direita brasileira, a emissora do Jardim Botânico se superou e fez uma edição lacrimosa da agonia de Sergio Moro. William Bonner leu um texto atravessado por um tom de escárnio poucas vezes visto no Jornal Nacional. Para piorar, quando Moro aparece na tela justificando e desmentindo o que tinha acabado de afirmar (de que não seria mais candidato à presidência da República), ele aparece poucos segundos sozinho e em um fundo frio.

Encerra-se hoje, portanto, um dos mais ardentes casos de amor da bandidagem brasileira: no fim da novela do golpe, a Globo deixa Moro no altar, com uma cara de marreco depenado e mal pago.

Deixe um Comentário

comentários