O negro nas novelas brasileiras, com Joel Zito Araújo | Podcast do Conde

Joel Zito Araújo é cineasta e pesquisador mineiro. É doutor em Ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e concluiu o pós-doutorado no departamento de rádio, TV e cinema e no departamento de antropologia da Universidade do Texas, em Austin, nos Estados Unidos.

Dirigiu documentários de curta e média-metragem tematizando o negro na sociedade brasileira, dentre os quais destacam-se São Paulo abraça Mandela (1991), Retrato em preto e branco (1993), Ondas brancas nas pupilas pretas (1995) e A exceção e a regra (1997). Em 1999, finalizou seu primeiro longa para a televisão, o documentário O efêmero estado União de Jeová, sobre Udelino de Matos, um homem que, nos anos 1950, tentou formar um estado camponês com a população de maioria negra no norte do Espírito Santo. Dois anos depois, lançou A negação do Brasil, sobre a trajetória do personagem negro nas novelas brasileiras, com impressionante trabalho de pesquisa que deu origem a um livro homônimo. Foi escolhido melhor filme brasileiro do É Tudo Verdade daquele ano, tendo sido também selecionado pra vários festivais pelo mundo, entre eles o festival de cinema latino de Madri e o festival de documentários do Porto.

Em 2004, finalizou seu primeiro longa-metragem de ficção, As Filhas do Vento[2], que ganhou oito prêmios no Festival de Gramado, entre eles: melhor filme segundo a crítica, melhor diretor, ator e atriz. Na Mostra de Cinema de Tiradentes, foi escolhido melhor filme pelo público e participou ainda de festivais na Índia, na França, na África do Sul, em Burkina Faso e em Camarões. Em 2009, lançou o documentário Cinderelas, lobos e um príncipe encantado.

Em 2013 lançou o documentário “Raça”, dividindo a direção com a vencedora do Oscar, Megan Mylan, dentro da temática do negro na sociedade brasileira. Em janeiro de 2019 lançou o seu último filme “Meu Amigo Fela” sobre o músico Fela Kuti no Festival de Roterdã. Atualmente prepara o seu novo longa-metragem de ficção “O Pai da Rita”. Em maio de 2022, assina a direção da série documental “PCC: Poder Secreto”, exibido na HBO Max.

Deixe um Comentário

comentários