Registro de óbitos da Prevent Senior devem passar por sindicância, diz infectologista

Durante depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (22), o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, admitiu que a operadora adotou procedimento para alterar o código de diagnóstico do prontuário dos pacientes com covid-19, deixando de mencionar a doença após 14 dias de internação normal, ou 21 na de UTI. Após esse prazo, os pacientes não mais transmitiriam a doença, o que supostamente justificaria a alteração. Para o médico infectologistas Marcos Caseiro, essa prática mostra que essas estatísticas de óbito são subestimadas. “O número é certamente muito maior. Se faziam isso como rotina, tem que ser aberta sindicância para reavaliar os óbitos da Prevent Senior”, disse ele em entrevista a Glauco Faria, para o Jornal Brasil Atual. Assista ao vídeo.

📌 Fortaleça a TVT e a Rádio Brasil Atual! Manda um Pix. Chave: pix@tvt.org.br
🔔 Inscreva-se, ative o “sininho” e receba os conteúdos da TVT 📱 Seja membro do nosso canal! Veja como: https://bit.ly/2VT0hI0

Deixe um Comentário

comentários