Retirada de genocídio de relatório da CPI não alivia crimes de Bolsonaro contra indígenas

CPI da Covid vota hoje o relatório final e, até o momento, o crime de genocídio contra povos indígenas foi retirado do texto. Apesar da possibilidade de não indiciamento pelo crime, as ações de Bolsonaro contra as populações originárias não serão aliviadas e poderão ser julgadas no Tribunal Penal Internacional. De acordo Rafael Modesto, advogado dos indígenas Xokleng e assessor jurídico do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a CPI da Covid tem as provas e documentos sobre os fatos que mostram como Bolsonaro lidou com os povos indígenas. “Isso está anexado no documento e não alivia a responsabilidade de Bolsonaro sobre as apurações feitas na CPI. A troca do termo da denúncia não tira o peso do que o governo fez”, afirmou, em entrevista ao jornalista Glauco Faria, da Rádio Brasil Atual. Assista ao vídeo e confira a entrevista na íntegra.

📌 Fortaleça a TVT e a Rádio Brasil Atual! Manda um Pix. Chave: pix@tvt.org.br
🔔 Inscreva-se, ative o “sininho” e receba os conteúdos da TVT 📱 Seja membro do nosso canal! Veja como: https://bit.ly/2VT0hI0

Deixe um Comentário

comentários